terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Água e Vinho - Capítulo 20


Cena 1, Igreja, bancos, Dia
Stela: Pensei que depois de aquilo tudo você ficaria contra mim...
Tonico: Vou direto ao assunto: se o Aedo morrer, eu fico com minha parte na herança e te dou uma parte.
Stela: Oi?
Tonico: Vamos matar o meu pai, suspeito é o que não vai faltar.
Stela: Você ta louco?!
Tonico: Esse homem nunca foi meu pai, nunca quis saber da minha existência...
Stela: Se ele morrer agora é óbvio que vou ser a maior suspeita.
Tonico: Eu já bolei meu plano.
Stela: Conta!
Tonico: Vou unir o útil ao agradável, Olavo ficou revoltado com o pai com todas as descobertas e o matou. Perfeito.
Stela se espanta com a frieza de Tonico.

Cena 2,Convento, Dia
Armelinda: Serviçais, tragam comida! To com fome!
Carmelita: Quieta, mãe!
Armelinda: Tragam pães!
Carmelita: Mãe, por favor!
Armelinda: Isso, sem bolor!
Carmelita segura a mãe firme e olha em seus olhos, séria.
Carmelita: Vai ser amanhã! Tá tudo preparado! 
Armelinda: Amanhã? Amanhã damos fim ao diabo?
Carmelita: Sim, mãe! Amanhã!

Cena 3, Casa de Aedo, Dia
Hilda: Aqui esse homem não entra mais!
Sônia: Nunca vou perdoar a Stela e ele! Jamais!
Olavo: Eu não vou deixar vocês cometerem nenhuma besteira!
Zulmira: Eu vou na prefeitura falar com o Rafael.
Sílvia observa eles de longe e sai.
Sônia: Alguém viu o Tonico?
Olavo: Não vejo ele desde aquela confusão.
Sônia: Onde será que ele se meteu?!

Cena 4, Hotel, Quarto de Carolina, Dia
Carolina: O que você quer aqui?
Laurinha: Quero saber das fofocas, ué.
Carolina: Essa história não é da sua conta, faça o favor de ir embora.
Laurinha: Caramba, venho aqui prestar minha solidariedade e me tratam assim...
Carolina: A única coisa que você quer é assunto pra comentar com as tuas amigas fofoqueiras, e eu não vou ajudar.
Laurinha: Só me diz uma coisa: depois que você o Aedo casou, vocês continuaram tendo um caso?
Carolina: Nawntí.
Laurinha: O que?
Carolina: Não te interessa! Saia!
Laurinha: Tá, já vou! Estressadinha...
Laurinha sai e Carolina bate a porta.
Carolina: A cidade toda comentando a minha vida, tudo por causa do Fernando!

Cena 5, Praça, Dia
Em um canto pouco meio escondido, Sílvia e Stela chegam.
Sílvia: Aqui nesse pote está o resto do almoço.
Stela: Obrigada, mãe. Eu estava morrendo de fome...
Sílvia: Até quando você vai fingir que está morando na rua?
Stela: Até alguém ficar com pena de mim, NINGUÉM pode saber que eu estou morando na sua antiga casa.
Sílvia: Teu ex-marido me perguntou ontem o que eu fiz com a casa...
Stela: Dele eu não quero saber.
Sílvia: E eu to muito brava com você por ter feito aquilo, a cidade toda sabe da minha vida agora!
Stela: Logo, logo o Aedo vai morrer e o assunto vai ser outro...
Sílvia: Você ta pensando em matar ele?
Stela sorri.

Cena 6, Cachoeira, Dia
Amanhece.

Cena 7, Convento, Jardim, Dia
Carmelita e Armelinda saem, meio escondidas, mas encontram Virgínia.
Virgínia: Bom dia, irmãs! Vão passear?
Armelinda: Vamos matar o diabo!
Carmelita fica nervosa e dá um cutucão na mãe.
Carmelita: A irmã Armelinda quis dizer que vamos levar a palavra do Senhor e acabar com as artimanhas do diabo!
Vírginia: Ah sim! Que Deus as acompanhem!
Carmelita: Amém, em nome do Senhor! 
As duas saem.
Virginia: E eu vou sair também! Tenho algo muito importante pra resolver! Me espere!

Cena 8, Casa de Hilda, Dia
Olavo, Hilda, Sílvia, Tonico, Zulmira, Paulo e Jéssica estão sentados na mesa.
Olavo: Você saiu ontem a noite, Zulmira?
Zulmira: Por que? (nervosa)
Olavo: Você está tremendo, ta nervosa?
Hilda nervosa também, muda de assunto.
Hilda: E a Sônia?
Olavo: O leite especial para o Paulinho acabou e ela foi no mercadinho buscar.
Tonico: Como você sabe disso? Pensei que a esposa fosse minha!
Olavo fica quieto.
Ouve-se um grito de uma mulher e todos se assustam.
Jéssica: O que foi isso, pai?
Todos nervosos.
Olavo: O grito veio da praça!

Cena 9, Praça, Dia
Sônia gritando, a cidade toda vai até o local.
Sônia: Meu Deus!
Olavo chegando correndo.
Olavo: O que aconteceu?!
Sônia aponta, trêmula, com o dedo para o chão.
Sônia: Olha ali.
Todos olham para o local que Sônia apontou e está Aedo morto, cheio de sangue em volta.
Olavo: QUEM FOI? (grita)
Close em todos suspeitos: Hilda, Stela, Tonico, Zulmira, Rafael, Sílvia, Carolina, entre outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário