domingo, 13 de maio de 2012

Vida & Fama: Elizabeth Savalla



No ar, à tarde, como a vilã cômica Jezebel, Elizabeth Savalla mostra toda a excelência e perfeccionismo do seu trabalho como atriz, impossível não rir, chorar, rir até chorar e etc... 
Ao lado de Tony Ramos, na novela "Pai Herói", que a transformou
na namoradinha do Brasil, na época.


Vida
Elizabeth Savalla Casquel nasceu em São Paulo no dia 23 de novembro de 1954estudava no Liceu Eduardo Prado quando a atriz Lourdes de Moraes a indicou para a Escola de Artes Dramáticas de São Paulo. Casou-se aos dezenove anos de idade com o ator Marcelo Picchi e deste relacionamento, que durou 11 anos, tem quatro filhos: Thiago Picchi, Diogo, e os gêmeos Ciro e Tadeu. Os dois primeiros também são atores. No ano de 1978, foi eleita pelo Fantástico uma das dez mulheres mais bonitas do país, apesar de ser conhecida pela sua pouca vaidade. Foi casada ainda durante 18 anos com Camilo Átila. A atriz é membro da Igreja Messiânica Mundial.



Fama

Sua primeira aparição na televisão aconteceu em 1972 com "A casa fechada", de Roberto Gomes, um teleteatro da TV Cultura, dirigido por Antunes Filho. O ator e diretor Antônio Abujamra a indicou para o Cassiano Gabus Mendes, que queria um rosto novo para protagonizar outro programa da emissora. Em 1975, antes de completar 21 anos, é chamada para fazer aquele que é considerado o seu mais importante papel: Malvina, da novela Gabriela, de Walter George Durst, baseada no romanceGabriela, Cravo e Canela, de Jorge Amado, com direção de Walter Avancini. Este papel lhe rendeu o prêmio de melhor revelação da televisão brasileira de 1975 da APCA, além doTroféu Imprensa de personalidade feminina. Durante divulgação da novela em Portugal foi recepcionada no aeroporto pelo presidente português na época, Mário Soares. Logo após Gabriela, participou de O Grito, novela de Jorge Andrade. Fez outras personagens marcantes,como a doce irmã Angélica de Estúpido Cupido, novela de Mário Prata, a desbocada Lili de O Astro e a sofrida Carina Limeira Brandão de Pai Herói, ambas escritas por Janete Clair. O sucesso de O Astro tumultuou a vida da atriz, que conta: "A mãe do Marcelo (Picchi, ex-marido) faleceu quando eu fazia O Astro. No enterro, os fãs destruíram o cemitério. Tive que sair correndo." Interpreta também, a farsante Marcela de Plumas e Paetês, de Cassiano Gabus Mendes, a doce Sônia de O Homem Proibido, trama de Teixeira Filho inspirada em obra homônima deNelson Rodrigues, a sedutora Bruna, sua primeira vilã, protagonista de Pão Pão, Beijo Beijo,de Walter Negrão, e viveu outra "mocinha" sofredora com a Isadora de Partido Alto, novela de estreia da dupla Aguinaldo Silva e Glória Perez. Logo após participou em De Quina Pra Lua, de Alcides Nogueira, como a manicure Mariazinha e interpretou Renata em Hipertensão, deIvani Ribeiro. Após alguns anos afastada da televisão, volta como protagonista da minissérie Meu Marido em 1991 e participa em Sex Appeal no papel de Margarida. Em 1993 participou em um episódio do programa Você Decide. Retorna às novelas, transitando entre o cômico e o dramático, com a vingativa Auxiliadora de Quatro por Quatro, de Carlos Lombardi, entre 1994 e 1995. Logo após, em 1996, interpreta Maria Luísa em Quem É Você?, novela de Ivani Ribeiro. Após mais um longo período afastada das novelas, interpretou a fogosa e glutona beata Imaculada de Avelar, de A Padroeira. Com essa hilária performance ela desperta o interesse do público infantil, chega até a ser homenageada, no dia das mães, pelo programa Gente Inocente, apresentado por Márcio Garcia. A seguir, interpretou a excêntrica Jezebel de Canto e Mello, de Chocolate com Pimenta, a cética Agnes de Alma Gêmea, a vaidosa Rebeca de Sete Pecados, e a simplória e popular Socorro de Caras & Bocas, todas de Walcyr Carrasco, autor com quem tem mais trabalhado nos últimos anos. Interpretou Minerva em Morde & Assopra, também de Walcyr, novela à qual atuou com Ary Fontoura mais uma vez. Faz parte do seleto time das "Divas da Televisão Brasileira", segundo a Revista Contigo, ao lado de nomes como Fernanda MontenegroTônia CarreroEva WilmaLilian Lemmertz e Bibi Ferreira.
Nota : Elizabeth Savalla sempre foi convidada para  muitas novelas, como por exemplo a Rainha Valentine na novela "Que Rei Sou Eu?", pra se ter uma ideia, em fevereiro de 2011, foi convidada para viver Clô Hayalla no remake de "O Astro", mas recusou devido o seu compromisso com Carrasco de participar da novela "Morde & Assopra". Esteve confirmada no elenco de "Gabriela" remake de Walcyr, mas acabou sendo removida pela pouca importância do papel na história. E esteve cotada para protagonizar o remake de "Guerra Dos Sexos", mas Sílvio de Abreu preferiu Irene Ravache, atriz com quem sempre trabalha. E ainda há rumores que a atriz teria sido convidada para Muricy em "Avenida Brasil", já que João Emanuel Carneiro, autor da novela, sempre com ela quis trabalhar. O fato é que, Elizabeth é uma mega-atriz, e que sempre terá um espaço garantido na televisão e coração do público brasileiro.

Um fator curioso é que Elizabeth Savalla ultimamente só trabalha com Walcyr Carrasco,
e sempre reversando entre uma vilã cômica e uma mulher sofredora.

Beijos da colunista mais chique do mundo, eu mesma, @CarolinaLeone_.
Esse foi mais um vida e fama, até próxima semana, quando falaremos de Tony Ramos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário