sábado, 30 de junho de 2012

Episódio 1 de "A Procura"

 

Cena1

Santa Catarina (1920)

O ódio e o rancor que a família Aragão sempre guardou da família Tertuliano por conta de terras roubadas que  era o motivo também  da guerra sangrenta que estava acontecendo naquele dia.Vicente Aragão  e Max Tertuliano  brigavam a sangue Frio.
Max coloca a faca sobre o pescoço de Vicente
Max- Você nunca que vai colocar essas mãos sujas na minha terra.
Vicente- Suas Max?Aquelas terras nunca te pertenceram, elas sempre foram da minha família.
Max- Família essa que destruiu a minha á custo de riqueza e de poder, sua família não presta assim como você Vicente.
Vicente- Desgraçado!
Vicente então puxa uma faca do bolso e empurra contra o abdômen  de Max que acaba caindo no chão.
Vicente- Agora fala  desgraçado, agora eu quero ver você falando da minha família no inferno.
Max já perdendo as forças segura na perna de Vicente.
Vicente- Me solta demônio, agora você vai segurar a perna do demo. (risos)
Max não resiste é acaba morrendo, logo após Vicente pega o seu cavalo é jogue.

Cena2

Santa Catarina (2000)
Esther acorda  super assustada após um sonho conturbado.
Esther- Meu Deus, o que foi isso?Que sonho estranho. (voz ofegante)

Cena3

Esther desce as escadas, chegando até a cozinha  onde estar sua mãe Ema.
Esther- Bom dia mãe!
Ema- Bom dia minha filha.
Esther- Mãe, eu tive um sonho  estranho.
Ema- Sonho estranho?Como assim minha filha?Conta isso direito. (risos)
Esther- Não parecia um sonho sabe?  Era como se fosse uma lembrança mesmo,como se fosse real mesmo.
Ema- Você não vai me contar como foi Esther?
Esther- Claro que vou,só não sei se vai entender,bom mãe,eram dois homem,eles lutavam com facas,até que um deles mata o outro a facadas.
Ema fica constrangida e tenta fugir do assunto.
Ema- Nossa minha filha que sonho mais estranho,mais é melhor tomar logo esse café ou vai se atrasar pra aula.
Esther- Ai verdade, hoje tenho tanto trabalho pra apresentar.

Cena4

Dimas descia as escadas apressado por conta do seu Pai Vicente.
Vicente- Dimas Garoto  vai descer logo ou quer perder a aula?
Dimas- Calma Pai, já to indo, calma!
Vicente- Não pago uma fortuna naquela escola pra você chegar atrasado menino.
Dimas- Mais eu não to atrasado Pai. (interrompido)
Vicente- Mais nem uma palavra, porque você já sabe o que acontece com quem não faz o que eu quero, da maneira que eu quero e na hora que eu quero, não sabe?
Dimas- Sim senhor.
Vicente- Bom saber.
Dimas já ia saindo quando o Vicente o chama novamente.
Vicente- Outra coisa,eu já te disse que eu não quero nem ouvi falar que você tá de papo com aquele Menina,a Esther.
Dimas- Mas pai, qual é o problema?a Esther é uma pessoa boa,não vejo nem um problema em ser amigo dela.
Vicente- Pouco me importa se ela é uma pessoa boa ou não,é o senhor não me desobedeça,ouviu?Agora arreda o pé daqui garoto.
 Dimas abaixa a cabeça e saiu sob o silencio que permanecia na sala.

Cena5

Dimas andava lentamente em direção a escola quando de longe avista Ester e corre em direção a ela.
Dimas- Esther, Esther, calma!
Esther olha pra trás e quando vê Dimas sorri.
Esther- Oi Dimas, tudo bem?
Dimas-  Muito melhor agora que estou perto de você.
Esther- Dimas não fala assim,eu fico sem palavras,você sabe que não pode falar esse tipo de coisas comigo,aliás nem isso nem nada,esqueceu que nós somos proibidos de nos falar?
Dimas – Não esqueci,mais deveria,porque eu não entendo o porque isso.
Esther- Eu também queria muito entender, mais é melhor agente ficar longe um do outro antes que nossos pais saibam.
Dimas- Quer saber? Eu to pouco me lixando pra eles, o que mais importa é o meu amor por você.
Esther-  fica sem jeito, seus olhos começam a brilhar.
Esther- Você disse amor?
Dimas- Disse que o meu amor por você é o que mais importa.
Esther- Você me ama Dimas?
Dimas- Mais do que a mim mesmo. (risos)
Uma lagrima cai do resto de Esther que a enxuga rapidamente.
Esther- Dimas eu também te amo, mais agente não pode sentir isso.
Esther então corre pra dentro da escola aos prantos
Dimas- Esther espera!

Cena6

Esther assiste à aula quando sua amiga Diva e Flora a chamam.
Flora- Esther, Esther.
Esther- O que é Flora, não está vendo que eu to prestando atenção na aula?
Diva- Ai me poupe Esther,desencana,escuta, você vai ou não?
Flora - É Esther.
Esther- Gente dá pra me explicar melhor?Vou pra onde?
Flora - Um terreno baldio aqui perto Esther, todo dia depois da aula as meninas, é claro os meninos vão pra lá.
Esther- Fazer o que?
Diva- O  Dimas vai tá lá com certeza,você não vai perder essa oportunidade né?aproveita que ninguém da cidade vai ver.
Esther- Tá, tá, tá gente, eu vou, mas não vou demorar muito, ok?
Diva e Flora comemoram a decisão de Esther.

Cena7

Esther, Flora, Miguel, Dimas e Diva  parados em frente a um casarão,Esther muito nervosa tenta escapar.
Esther- Gente acho  melhor eu voltar pra casa,minha mãe vai ficar preocupada.
Dulce- Não Esther  já estamos aqui mesmo.
Miguel- Então meninas, vamos entrar.
Flora - Vamos claro Miguel, porque não entra comigo?Sinto-me protegida perto de você.
Dimas- é você comigo Esther.
Miguel segura na mão de Flora, é Mauro segura a mão de Esther.
Diva- Já vi que vou ficar  de vela.(risos)
Enfim Esther, Flora, Miguel, Dimas e Diva  entram no terreno abandonado que fica atrás do casarão.

Cena8

Esther, Flora, Miguel, Dimas e Diva   no terreno.
Esther- Gente  eu já conheci o lugar,legal,agora tchau!
Diva- Epá Esther volta aqui.
Miguel- Gente! Pensei em algo.
Flora - O que Miguel?Eu já topei  na hora.
Miguel- Porque nos não brincamos de cabra cega?
Diva- Cabra cega Miguel? Aqui tá com cara de jardim de infância?
Miguel- Ai Diva, não pedir sua opinião.
Dimas- Eu gostei ,eu topo.
Flora - Eu também  Miguel,é você Esther?
Esther- Eu quero mesmo é ir embora,mais como vocês não vão me deixar em paz,fazer o que né ...
Miguel abre sua bolsa e tira  pedaços de panos,depois dá um pedaço de pano a cada um.
Miguel- Gentes!Coloquem a venda.
Dimas- Eu vou ser o Alvo.
Miguel- Tudo bem Dimas.
Então todos colocam a venda,e sobre gritos tentando pegar Dimas que corre de todos,mas der repente um silencio  predomina  e Esther se sente como se estivesse sozinha.
Esther- Gente?Dimas? Tem alguém ai?
Silêncio
Esther- Que brincadeira  é essa gente?
Silêncio
Esther- Eu vou tirar a venda é vou acabar com a brincadeira
Um barulho  de gatilho assusta Esther que se ajoelha no chão aos pratos.
Esther- Ai meu Deus, o que é isso?
A arma dispara e Esther tira a venda assustada ao ver Miguel ferido.
Esther- Miguel (grito) Meu Deus quem fez isso com você?
Esther então olha pros lado é não ver ninguém.
Esther- Alguém me ajuda. (grito)
Esther vira o rosto é de longe ver  Flora e Dimas correndo.
Esther- Dimas, me ajuda (grito)
Esther se aproxima lentamente de Miguel, é rapidamente se ajoelha.
Miguel- Esther, por que  fez isso?
Esther- Quem fez isso Miguel,quem foi?
Miguel- Foi...
Esther- Quem fala.
Miguel  já perdendo as forças segura na mão de Esther e logo após acaba morrendo.
Esther- Miguel? Não faz isso comigo,alguém me ajuda meu Deus.
Dois homens de longe observam a cena e se aproximam de Esther.
Homem1- Bonito né mocinha.
Esther vira o rosto lentamente assustada
Esther- Ai ainda bem que chegou alguém pra me ajudar,me ajudem,meu amigo,eu acho que ele morreu.
Homem- Agente te pegou no flagra sua assassina mirim.
Esther- O que vocês disseram? Não foi eu que matei, ele era meu amigo(voz tremula)

Nenhum comentário:

Postar um comentário